Exames Clínicos


Participaram dos exames realizados em agosto/2014 a março/2015, 604 idosos, esses incluíram: dosagens bioquímicas no sangue, composição corporal e densitometria pela densitometria por dupla emissão de raios-X (DEXA), força de preensão manual, ultrassonografia de carótidas e o acelerômetro para verificar o nível de atividade física.

Todos os exames foram realizados mediante agendamento prévio por telefone e realizado pela equipe de pesquisa. Conheça detalhadamente as etapas, a seguir.

 

Recepção

Os exames foram realizadas no bloco H do Centro de Ciências da Saúde (CCS), nos laboratórios de dietética e de antropometria da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Ao chegarem, os participantes foram recebidos pela equipe de pesquisa e aguardavam na ante sala do laboratório de dietética.

 

 

 

 

 

 

 

Aspectos éticos

A leitura e a assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE) foi o primeiro passo, antes da realização dos exames. O TCLE é um documento obrigatório em estudos que envolvem seres humanos, o qual informa e esclarece aos participantes sobre todos os seus direitos e etapas da pesquisa, para que ele possa decidir se deseja ou não participar. Inicialmente, um dos pesquisadores lia e explicava todo documento, para o participante e/ou responsável, esclarecendo todas as dúvidas. Após o entendimento, o  consentimento era obtido através de da assinatura do TCLE, e uma via era entregue a ele.

 

 

 

 

 

 

 

Exame da composição corporal e densitometria – DEXA

O exame de absortometria por dupla emissão de raios-X (DEXA) é considerado método padrão para avaliação da composição corporal e densitometria. É um exame simples, rápido e não invasivo. Além disso, não necessita de nenhum preparo especial e a exposição radiológica é mínima. Esse equipamento fornece informações relativas a massa óssea (densitometria), massa gorda e a massa magra, tanto de segmentos como o abdome, braços e pernas como do corpo inteiro. A medida de massa magra inclui a água corporal, os órgãos internos e a massa muscular.

Para a avaliação, a qual durou cerca de 20 minutos, o participante permanecia deitado sobre a mesa de exame, imóvel, relaxado e respirando normalmente. Para a obtenção das informações, um braço do equipamento movia-se ao longo do corpo do participante.

 

 

 

 

 

 

 

Ultrassonografia de carótida

Exame realizado para a avaliação das artérias carótidas permite analisar a anatomia destas artérias, de forma não invasiva,  incluindo a existência de formação de placa de gorduras em suas paredes (aterosclerose) e o comportamento do fluxo sanguíneo. Essa avaliação é importante para avaliar o risco cardiovascular, pois a presença de placas impede o fluxo normal do sangue para o cérebro.

Para realização do exame, o participante permanecia deitado e eram examinadas as carótidas (direita e esquerda) na região do pescoço, através de um transdutor (aparelho que emite e detecta ondas sonoras que captam o movimento do sangue nos vasos), assim eram geradas imagens e cores, mostradas no visor do aparelho de ultrassom.  As imagens obtidas no aparelho eram transferidas para um computador, no qual foram analisadas por meio de um software (Intellingence in Medical Technologies – IMT), que permitiu a emissão de laudos referente a espessura da camada média íntima da carótida, e quando presente, placas.

 

 

 

 

 

 

 

 

Exames Bioquímicos de sangue

Os exames bioquímicos foram realizados por profissionais capacitados do Hospital Universitário/UFSC (técnicos de enfermagem e bioquímicas). Foram coletados em torno de 60ml de sangue para as análises em laboratório. Para este exame foi necessário jejum de, no mínimo, oito, e máximo 12 horas.  Foi avaliado o perfil lipídico (colesterol total (CT), triglicerídeos (TG), HDL- colesterol (HDL-COL) e LDL-Colesterol (LDL-COL), glicose de jejum, hemoglobina glicada, proteína C reativa, ácido fólico, vitamina B12 e hemograma completo.

Glicemia de jejum: mede o nível de açúcar no sangue, sendo útil no diagnóstico de diabetes mellitus. Os valores abaixo de 100mg/dL são considerados ideais e entre 100mg/dL e 125mg/dL indicam a presença do pré-diabetes, sendo necessário realizar um novo teste para confirmação. A elevação da glicemia de jejum além dos valores de referência indica um potencial de risco para o diabete mellitus. O diagnóstico precoce com tratamento adequado pode evitar complicações, como problemas cardiovasculares, retinopatia (que pode ocasionar cegueira), nefropatia (afeção dos rins) e neuropatia (perda de sensibilidade nas extremidades inferiores).

Hemoglobina glicada: assim como a glicemia de jejum, o exame de hemoglobina glicada também confirma o diagnóstico de diabetes ou de pré-diabetes, além de avaliar o controle glicêmico de pessoas com diabetes.  A glicose sanguínea liga-se a uma parte da hemoglobina (componente do sangue), e quanto maior a glicemia, maiores serão os níveis de hemoglobina glicada no sangue. O resultado do exame é expresso em porcentagem, onde valores abaixo de 6,5% são considerados ideais.

Perfil lipídico: estes exames avaliam a quantidade de gordura no sangue e são importantes para o diagnóstico de dislipidemias (alterações nos níveis de lipídios). O aumento dos lipídios no sangue pode promover  o acúmulo de placas de gordura nos vasos sanguíneos, desencadeando uma condição chamada aterosclerose, que aumenta o risco de problemas como infarto cardíaco e trombose cerebral. O ideal é manter valores do colesterol total abaixo de 200 mg/dL e de triglicerídeos abaixo de 150 mg/dL. Existe ainda um tipo de colesterol chamado de “bom” (HDL) para o qual o ideal é manter valores acima de 40 mg/dL nas mulheres e de 50 mg/dL nos homens.

Proteína C-reativa (PCR): A PCR é um marcador de processos inflamatórios que está associado a risco de problemas cardiovasculares (infarto cardíaco e trombose cerebral, por exemplo) e formação da placas de gordura nas artérias (placas de ateroma).

Transaminases (TGO e TGP): São enzimas usadas para avaliar o funcionamento do fígado, onde concentrações altas podem indicar alterações ou doenças hepáticas.

 

 

 

 

 

 

 

Café da manhã

Logo após a realização dos exames bioquímicos foi servido, na cozinha, ao lado dos laboratórios de coletas, o café da manhã para que os participantes não ficassem por longos períodos em jejum.

 

 

 

 

 

 

 

 

Acelerômetro

Os acelerômetros são sensores que captam o movimento realizado pelo indivíduo em três planos (tronco, membros superiores e membros inferiores), mede e monitora o nível de atividade física do participante. Orientou-se para o dispositivopermanecer preso a cintura, indicando a intensidade do movimento realizado (leve, moderado ou vigoroso),  colocado ao acordar, e retirado apenas para dormir e tomar banho/atividades na água. No dia dos exames o participante recebia o aparelho para utilizar 7 dias consecutivos.

 

 

 

 

 

 

 

Força de preensão manual

A força de preensão manual foi verificada por meio de  um dinamômetro mecânico. Este teste é considerado seguro, objetivo, de baixo custo, fácil aplicabilidade, execução, e é  bom indicador de força muscular total. A força muscular pode predizer o estado de saúde ruim e a limitação funcional, especialmente em idosos.

Para a realização do teste, o idoso permanecia sentado, com o cotovelo apoiado em uma mesa, antebraço estendido à frente, palma da mão voltada para cima. Ele exercia a maior preensão possível. Esse procedimento foi realizado 2 vezes, com intervalo entre as execuções (1 minuto), em ambos os braços.