É possível apreender cientificamente a discriminação? Que desafios complexos devem ser enfrentados nesta iniciativa? Para responder a estas perguntas, são necessárias estratégias metodológicas capazes de identificar e medir a discriminação. Apresentar as ferramentas disponíveis e discutir suas potencialidades e limitações são os objetivos do livro Discriminação e Saúde: perspectivas e métodos, lançamento da Editora Fiocruz. A obra, que compõe a coleção Temas em Saúde, é assinada por João Luiz Bastos, do Departamento de Saúde Pública da Universidade Federal de Santa Catarina  e pesquisador do estudo EpiFloripa, e Eduardo Faerstein, do Instituto de Medicina Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Saiba mais através do link: http://www.fiocruz.br/ccs/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=4925&sid=10